• Home >
  • Blog >
  • Setembro Amarelo: Sua vida é a melhor escolha

Setembro Amarelo: Sua vida é a melhor escolha

Setembro Amarelo: Sua vida é a melhor escolha

A campanha Setembro Amarelo é promovida pelo Centro de Valorização da Vida. O objetivo da campanha é trazer o diálogo sobre o suicídio para a sociedade.

 

O que é o suicídio?

Chamamos de suicídio o ato de tirar a própria vida. É importante entendermos que quando uma pessoa comete suicídio, o objetivo não é morrer e sim, tentar acabar com um sofrimento insuportável pelo qual está passando. A morte é a única alternativa que essas pessoas conseguem enxergar como solução para a sua dor.

Este sofrimento insuportável nem sempre está ligado apenas à depressão, mas sim estar relacionado a outros fatores como: arrependimento, ansiedade, culpa, humilhações, preocupação, medos.

Estes sentimentos podem decorrer de situações como: desemprego, doenças terminais ou incapacitantes, estresse continuado, divórcios, declínios sociais, falta de vínculos sociais ou familiares.

 

Como surgiu o setembro amarelo?

O amarelo é utilizado para representar o mês de prevenção do suicídio pela morte de Mike Emme nos Estados Unidos. Mike era um rapaz bondoso e com muito talento sobre mecânica. Este talento fez com que Mike restaurasse um Mustang 68 e que o pintasse de amarelo. Seu amor pelo carro o tornou conhecido como “Mike das Mustangs”.

Apesar da sua personalidade cativante e bondosa, Mike era uma pessoa que precisava de ajuda. E infelizmente ninguém percebia os sinais de que algo estava errado. Por fim, Mike cometeu suicídio e no dia do seu funeral, diversos cartões amarelos estavam disponíveis para quem quisesse pegar. Os cartões diziam: se você precisar, peça ajuda.

Em pouco tempo, os cartões foram espalhados por todo o país e ligações de pessoas que precisavam de ajuda começaram a aparecer. No dia 10 de setembro de 2003 a Organização Mundial da Saúde – OMS instituiu o dia mundial da prevenção do suicídio.

 

Existem sinais de alerta?

Pessoas com intenções suicidas podem emitir alguns sinais, mesmo que inconscientemente. É importante entender que não existe uma fórmula certeira de identificar alguém com esse tipo de pensamento, mas entender os sinais ou avisos pode ser fundamental entre a vida e a morte. Preste atenção se alguém vier a desenvolver comportamentos ou ações como:

- Comentários suicidas;
- Isolamento;
- Se desfazer de objetos pessoais ou importantes;
- Sinais de depressão;
- Preocupação com a própria morte;
- Tranquilidade repentina;

 

Como ajudar?

A informação é muito importante para que pessoas que tem pensamentos suicidas: elas devem saber de que não estão sozinhas e que a morte não é a opção para solucionar seus problemas. Ao identificar alguém com possíveis pensamentos suicidas, devemos:

- Escutar;
- Orientar a buscar ajuda profissional;
- Manter o contato;
- Buscar a família ou profissionais de emergência ao detectar situações de crise ou perigo.

 

90% das mortes por suicídio poderiam ter sido evitadas com ajuda profissional. Se você tem ou conhece alguém que tenha pensamentos suicidas, ajude ou peça ajuda.

Compartilhe essas informações para que o diálogo sobre suicídio deixe de ser um tabu e para que possamos evitar mortes de mais pessoas que tem uma linda vida pela frente!

Resultados